Blog

fique por dentro

en
pt

Como obter dinheiro para empreender

por WOW Aceleradora
| Postado em 07/02/2019

Que os juros no Brasil são altos, todos sabemos. A inflação é instável e a perspectiva da taxa de juros não é promissora. Na hora de ir ao banco, é difícil conseguir dinheiro para empreender sem garantias e sem histórico bancário. O que fazer então? Mesmo em um ambiente inóspito para quem empreende, saiba que há maneiras para quem sonha grande.

Primeiro você sabe por que precisa de dinheiro e quanto vai precisar? Esse é o primeiro desafio. Arregace as mangas, perca o medo e abra o Excel. Em geral, você precisa de dois tipos de dinheiro para empreender: para iniciar a operação e para mantê-la até que o negócio atinja o ponto de equilíbrio – que é quando o faturamento supera as despesas.

Definir o quanto você precisa ajuda a planejar. Em geral as coisas custam mais caro do que prevemos e as vendas demoram a acontecer. Seja conservador e evite o risco do dinheiro acabar no caminho.

Feitas as contas, agora é hora de avaliar as opções. Um aviso: nunca financie com o cartão de crédito ou cheque especial. Se você vai investir em uma nova operação e precisa adquirir ativos, como máquinas, mobiliário ou até fazer reforma, a primeira opção deve ser o BNDES. Não exige garantias além do próprio bem adquirido e permite parcelar em várias vezes com juros baixos. Outra opção é financiar com os fornecedores, mas fique atento aos juros.

Em uma empresa é sempre importante prolongar os pagamentos, assim você não compromete o caixa. Caso falte caixa, você acaba tendo que recorrer a financiamentos de curto prazo que cobram juros altos.

Se a empresa está investindo em algo inovador, o governo disponibiliza linhas pelo FINEP e BNDES com taxas atrativas ou até mesmo com subvenção econômica – popularmente conhecido como “a fundo perdido”. Visite regularmente o site do FINEP para editais de subvenção. As linhas normais de inovação já são excelentes, algumas vezes oferecem uma combinação ímpar de carência, prazo alongado e baixas taxas. Em contrapartida, a empresa deve também investir em capital próprio, apresentar um projeto coerente e ser bastante disciplinada na prestação de contas.

Empreendimentos inovadores e com alto potencial de crescimento devem considerar a busca por capital de risco. O investidor de risco considera a possibilidade de perder tudo se o negócio der errado. Por outro lado, você tem que estar preparado para dividir os resultados e para ter um sócio que não está ao seu lado no dia-a-dia, mas que quer influenciar no negócio para que dê certo.

Os investidores de risco se classificam em geral pelo montante de investimento. No Brasil, isso não é tão bem definido, mas no começo você pode contar com uma aceleradora de startup, que coloca um pouco de dinheiro mas, ajuda a construir o negócio e ampliar o networking e dar mais visibilidade ao negócio. Fique atento aos processos seletivos das aceleradoras.

Você pode procurar também por investidores-anjo, pessoas que têm dinheiro e disposição para ajudar novos empreendedores, em geral, porque no passado já estiveram nesse lugar. Mais difíceis de encontrar, os investidores-anjo colocam capital e podem ajudar ou não o empreendedor.

Se sua empresa já está desempenhando bem e quer dar passos maiores, pode chegar a hora de procurar fundos de investimentos. Aí você precisa estar com o negócio muito atrativo em crescimento e margem para ser interessante. Quase todos eles buscam empresas que um dia possam abrir capital na bolsa.

Mas como ser atrativo para capital de risco? Seja sonhador sem ser leviano, seja ousado sem ser arrogante, seja objetivo sem ser superficial. E mostre como você vai fazer dinheiro. O investidor de risco busca negócios que tenham alto potencial de crescimento e um time com condições para realizar. Saiba também que o investidor entra para sair em algum momento. Dica: nunca diga que a saída do investidor é você recomprar a parte dele. Essa é a saída clássica quando o negócio dá errado.

Se tudo isso falhar, sempre há o caminho do banco. Só tem um problema, todos os bancos exigem garantias para emprestar. Normalmente você precisa de bens em valor maior do que o que consegue em capital, e ainda paga juro considerável. Algumas linhas de capital de giro são mais amigáveis, pois você usa o próprio faturamento como garantia. Deixe esse caminho por último. Se o negócio demorar a engrenar, pode ficar difícil gerenciar as contas.

Mesmo sabendo de todas essas alternativas, é importante destacar que a melhor forma de buscar dinheiro para empreender é no cliente. Seja disciplinado com os custos e gere um fluxo de caixa positivo. Não dependa de contador para isso, quem deve dominar o fluxo financeiro da empresa é o empreendedor.

Empreender é arriscar, mas com planejamento e muito suor é também a oportunidade de concretizar sonhos.

Você é um empreendedor?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA NOTÍCIAS E DICAS SOBRE O ECOSSISTEMA STARTUP

Portfólio

programasstartups

ENDEREÇO

TECNOPUC
Espaço Coworking
5º andar, prédio 97 (Global Tecnopuc)
Av. Ipiranga, 6681
Porto Alegre/RS
CEP: 90160-091